Padre Othoniel e Fundista se unem para impulsionar o Atletismo no Brasil

Compartilhe com:

Por meio do projeto ‘Atletas de bem com a Vida’, o Padre Othoniel Berilo Duprat e o Fundista medalhista Aleudo Santos Tupetinho estão colaborando com a carreira – e com a vida – de cerca de 15 jovens, de 17 a 25 anos, de diversos estados do país, como São Paulo, Espírito Santo, Bahia, Minas Gerais, Distrito Federal, Ceará e Acre, que sonham estar na elite do Atletismo brasileiro.

O Padre Duprat – como é conhecido – é pároco em Carapicuíba, na grande São Paulo, e integra o movimento social católico Obra Kolping do Brasil, por meio do qual contribui para a ampliação do acesso e a melhoria da qualidade do atendimento em três creches do município, garantindo a educação integral e a prevenção de situações de risco e exclusão social das crianças atendidas, além de fortalecer o vínculo familiar.

Paralelamente ao trabalho com as crianças de Carapicuíba, o Padre Duprat sempre nutriu uma vontade de desenvolver um projeto voltado à prática esportiva e ao combate ao sedentarismo. Inicialmente, a ideia era trabalhar com o futebol.

“Quando comecei minhas pesquisas para colocar em prática essa ideia, percebi que o futebol é uma modalidade esportiva muito bem assistida por projetos na área social. Foi então que me veio à cabeça trabalhar com a corrida, o atletismo”, conta.

Fã e praticante amador de corrida, o Padre Duprat, em meados dos anos 2000, começou a acompanhar a carreira e vitórias do fundista cearense, – hoje morador de Itatiba – Aleudo Santos Tupetinho, que na época defendia a equipe de atletismo do Cruzeiro Esporte Clube. “Entrei em contato com o Aleudo e apresentei o projeto a ele, cujo foco seria a Terceira Idade. Trabalhar com idosos com acompanhando profissional, mas visando exclusivamente o combate ao sedentarismo e a melhora da saúde e qualidade de vida. Conversamos muito sobre a situação do atletismo no Brasil, da quantidade de talentos que temos espalhados pelas cidades, mas que não tem nada de apoio, de jovens que poderiam estar nas pistas de atletismo, mas que foram captados pelas ruas, pelas drogas. Enfim, me sensibilizou de que o modelo do projeto poderia ir muito além do que eu estava imaginando”, revelou o Padre.

Aleudo, hoje com 50 anos, viveu o auge da sua carreira como fundista na década de 90, quando vestia a camisa do Cruzeiro. Venceu várias competições importantes Brasil afora. Hoje, morador de Itatiba, o atleta continua se dedicando ao esporte e competindo – sem clube – em diversas corridas de rua do país. Aleudo mantém uma grande quantidade de seguidores nas redes sociais e foi através da internet que conheceu jovens de diversos estados que sonham em seguir carreira no atletismo, mas acabam chocando-se com a barreira da escassez de recursos e desistindo.

“Ao longo da minha vida conheci muita gente, muito jovem que começou bem, que podia ser campeão, mas a falta de condições, de incentivo, parou. Eu continuo na luta, brigando pelo atletismo e vejo que tem muito talento por aí. Conheci jovens pelas redes sociais e sou uma espécie de técnico deles, só que virtualmente, pois eles estão espalhados pelo Brasil todo. Quando o Padre me procurou apresentei esses jovens a ele, mostrei como é a vida deles e o quanto eles gostariam de poder mais através do esporte. Foi então que nasceu o Atletas de Bem com a Vida”, explica Aleudo.

Equipe de Atletismo

Hoje, 15 jovens são acompanhados por Aleudo e começam a receber apoio do projeto, que por enquanto ainda é modesto, já que necessita de mais patrocinadores para alcançar a meta idealizada pelos seus mentores. “A equipe está formada. Preparo e acompanho os treinos de cada um, anoto tudo em um caderno de controle, avalio os resultados nas competições que eles participam, dou recomendações sobre alimentação, saúde e até como se comportar nas corridas. Na medida do possível, estamos ajudando também com materiais, roupas, tênis e outros itens indispensáveis para um bom desempenho”, relata Aleudo.

“Todos esses jovens possuem histórias relacionadas a perdas e dificuldades financeiras. Por outro lado, também estão dentro do biotipo de atleta e – sim! – têm grandes chances de se destacarem no atletismo brasileiro. Ou seja, estamos conseguindo juntar a causa social com o objetivo esportivo”, comemora o Padre.

O Padre Duprat e Aleudo tiveram a oportunidade de conhecer pessoalmente 4 dos 15 integrantes do projeto e, portanto, suas famílias. Ambos planejam um encontro de todo o grupo para o final deste ano na São Silvestre. Eles acreditam e trabalham pela ampliação e consolidação do projeto. “Estamos lutando para conseguir mais parceiros e profissionalizar esses jovens. Mas uma coisa que já conseguimos e faz com que a gente tenha ainda mais disposição para continuar nessa luta diária, foi melhorar a auto estima desse grupo que mesmo longe fisicamente da gente, já estão tão próximos. O céu é o limite e quem sabe entre eles não têm um futuro medalhista olímpico do Brasil”, finaliza o Padre.

Quem tiver interesse em colaborar com o projeto ‘Atletas de Bem com a Vida’ podem entrar em contato pelo telefone (11) 9.9968-6853.

Please Install JNews Themes To use JNews Gallery Shortcode Feature
Compartilhe com:

Maurilio Candido

Jornalista Profissional Mtb: 51058 - DRT/SP

Deixe um comentário

Next Post

Comissão aprova projeto que cria regra para proteção de dados pessoais

qua jul 4 , 2018
A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou nesta terça-feira (3) o projeto que prevê a criação da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. A matéria segue em regime de urgência para análise do plenário.
error: Este Conteúdo é Protegido por Direitos Autorais !!